Menu Categorias
Sobre o Desenvolvimento Emocional do Bebê (0 a 1 ano)  – Conceitos preliminares básicos

Sobre o Desenvolvimento Emocional do Bebê (0 a 1 ano) – Conceitos preliminares básicos

Por: Marcia Belmiro | Crianças | 20 de julho de 2018

Muitas vezes pais, mães e cuidadores sentem-se um tanto perdidos no
cuidado de seus bebês, por nem sempre conseguirem entender o desejo
do lactente. De fato, como o bebê não fala aquilo que sente ou precisa,
nós adultos precisamos nos adaptar a forma única que eles têm de se
comunicar e de interagir com o mundo para que sejamos capazes de
atender às suas necessidades. Para aumentar a compreensão sobre esta
etapa da vida da criança, trazemos o psicanalista Donald Wood Winnicott,
autor extremamente utilizado no campo da Psicologia para o trabalho
com bebês e crianças.

O Desenvolvimento do Bebê em termos de SOCIALIZAÇÃO

Winnicott valoriza com muita ênfase o aspecto relacional bebê-
ambiente neste desenvolvimento primitivo do bebê, ressaltando que os
cuidados dispensados ao bebê constituem um pano de fundo para que se
dê prosseguimento ao processo de maturação do infante. Desta maneira,
este autor traz uma visão do desenvolvimento emocional em termos de
sociabilização, principalmente em seus dois textos chamados “Da
dependência à independência no desenvolvimento do indivíduo” (1963) e
“Desenvolvimento emocional primitivo” (1945).

Para introduzir as considerações muito importantes deste autor, faz-se
necessário antes de mais nada algumas breves explicações acerca dos
termos que são utilizados por ele a fim de que possamos ter uma
compreensão mais apurada do que se segue.

“A mãe”
Este autor a todo momento fala sobre “a mãe” e “os cuidados
maternos”, mas é importante ressaltar que para Winnicott o termo “mãe”
não necessariamente diz respeito à mulher que gestou e pariu a criança,
mas sim àquela pessoa que cuida mais diretamente do bebê, que realiza o
“holding”, ou seja, que cria um ambiente suficientemente bom.

“Suficientemente Bom”
Outro termo importante de se destacar da teoria do Dr. Donald Wood
Winnicott é: “suficientemente bom”. Muitas vezes as pessoas interpretam
essa expressão “suficientemente bom” enquanto uma forma normativa de
cuidar das crianças. No entanto, a proposta de Winnicott é bastante
diferente de criar uma “norma única” de educação, uma vez que aquilo
que ele trata como “suficientemente bom” está mais ligado à uma não-
idealização dos cuidados conferidos ao bebê.

Através desta expressão fica evidente dentro desta teoria que não
existe uma “fórmula mágica” que vá dar certo em todos os casos, em
todos os contextos e para todas as crianças. Assim como também fica
evidente que o próprio ser humano é imperfeito (e espera-se que sejamos
mesmo imperfeitos inclusive na criação dos bebês) e incapaz de realizar
todos os desejos do bebê e incapaz de cumprir os ideais de pais/ de
cuidadores que são impostos socialmente. O que existe apenas é a
MELHOR estratégia para CADA família e situação, entendendo a
singularidade destes sistemas, conforme o Método KidCoaching apresenta
O Método KidCoaching é utilizado em processos de Kids Coaching e
congrega conceitos fundamentais da psicologia do desenvolvimento
humano e do Coaching trazendo uma abordagem nova para as situações
desgastantes no que diz respeito ao desenvolvimento infantil.

Desta maneira, poderíamos dizer que um ambiente suficientemente
bom é aquele que não bloqueia o processo de maturação do bebê,
apresentando-lhe possibilidades de interagir com o mundo de forma
espontânea, com respeito e compreensão com suas necessidades e
problemáticas.

Matérias Relacionadas

Conheça as principais mudanças que ocorrem na adolescência e fique preparado para lidar com adolescentes
A adolescência mudou
Fases da Adolescência