Menu Categorias
#euindico nº 1

#euindico nº 1

Por: Marcia Belmiro | Crianças | 03 de setembro de 2019

Atendendo a pedidos de mães, pais e educadores que acompanham meu trabalho, fiz uma lista de livros que podem auxiliar na relação de adultos e crianças e na relação das crianças entre si. Ancoradas nas teorias de comunicação não violenta, disciplina positiva e inteligência emocional, estas obras tratam da relação com as crianças e entre irmãos, colaborando para o entendimento mútuo, a empatia e a escuta ativa. Como há diversos bons livros sobre esses assuntos (felizmente), eles foram divididos em três posts. Acompanhe o blog do ICIJ e confira todos os livros que #euindico.

Como falar para seu filho ouvir e como ouvir para seu filho falar
(Adele Faber e Elaine Mazlish)

Editora Summus Editorial

Um best-seller nos Estados Unidos, com mais de três milhões de exemplares vendidos. As autoras desenvolvem um método efetivo e respeitoso para o diálogo com as crianças. O livro é ilustrado com divertidos quadrinhos que demonstram situações concretas e oferecem soluções inovadoras para problemas comuns em famílias, como lidar com sentimentos negativos, expressar emoções, conseguir a cooperação das crianças e resolver conflitos.

Irmãos sem rivalidade
(Adele Faber e Elaine Mazlish)

Editora Summus Editorial

Das mesmas autoras de Como falar para o seu filho ouvir e como ouvir para o seu filho falar, este livro aborda, entre outros, os seguintes tópicos: como ajudar os irmãos a conviverem bem, como tratar os filhos de forma diferente mas com justiça, como libertar as crianças de rótulos e como agir positivamente no momento das brigas. E, o que é mais importante, os pais aprenderão a resolver conflitos de forma pacífica.

Já tentei de tudo!
(Isabelle Filliozat)

Editora Sextante

Toda criança faz manha. Se você tem filhos com idade entre 1 e 5 anos, sabe que se jogar no chão do shopping, não querer tomar banho, fazer birra na hora de dormir, recusar-se a comer e ter crises de choro nas lojas de brinq

uedo são situações bastante comuns. Se você acha que já tentou de tudo para melhorar o comportamento das crianças e não obteve sucesso, talvez esteja na hora de olhar para elas de uma maneira diferente. Em vez de repreendê-las, que tal tentar entendê-las? Neste livro, a psicoterapeuta Isabelle Filliozat mostra que a pirraça – em geral vista como manifestação de má vontade, desobediência, insolência ou mesmo falta de educação – é a única maneira que as crianças conhecem de expressar suas emoções e necessidades. Com o toque divertido das ilustrações de Anouk Dubois, Isabelle ensina técnicas de educação não violenta para ajudar os pais a atravessar sem traumas esse período em que os filhos precisam tanto de orientação e disciplina quanto de atenção e carinho. Respaldado por pesquisas e estudos científicos, Já tentei de tudo! é o manual definitivo para os pais que desejam atravessar a primeira infância de seus filhos sem traumas.

Meu filho me enlouquece!
(Isabelle Filliozat)

Editora Sextante

Seu filho tem dificuldade de se concentrar em uma tarefa? Perde o interesse pelas atividades rapidamente e fica estressado quando não consegue o que quer? Talvez você pense que ele faz isso de propósito, mas e se houver outras razões? Isabelle Filliozat, a consagrada autora de Já tentei de tudo!, mostra neste novo livro que as crianças de 6 a 11 anos, embora pareçam “crescidas”, ainda não têm capacidade de assimilar muitas das nossas críticas e repreensões e, por isso, repetem os comportamentos que nos tiram do sério. Com uma visão científica do que se passa no cérebro das crianças, Meu filho me enlouquece! oferece propostas práticas para lidar com as situações mais comuns e desafiadoras do dia a dia. A abordagem amorosa da autora, baseada na convicção de que a educação não violenta é mais eficaz do que brigas, castigos e punições, inspira os pais a buscarem o que está por trás das atitudes agressivas e das reações exageradas dos filhos.

Educação não violenta
(Elisama Santos)

Editora Paz e Terra

A partir de sua experiência como consultora de comunicação não violenta (CNV) e comunicação consciente, educadora parental e mãe de duas crianças, Elisama Santos propõe uma conversa com pais e mães que desejam construir relações e aprendizados baseados no respeito e no diálogo – e querem estimular autoestima, autonomia, autodisciplina e resiliência em si mesmos e nos filhos. A ideia é que o processo de construção de conhecimento torna-se positivo quando ocorre por meio da empatia e reflexão crítica.
Assim, a autora apresenta conceitos que podem ajudar pais e filhos a se aproximarem, conectando-se com os próprios sentimentos e comunicando-os ao outro de forma objetiva e respeitosa: a comunicação não violenta, de Marshall Rosenberg; a atenção plena (mindfulness), do zen-budismo; a disciplina positiva, de Jane Nelsen; e a inteligência emocional, de Daniel Goleman.
Este livro é uma alternativa à cultura autoritária que justifica o uso da violência e da repressão como método educativo. Aqui buscam-se caminhos para uma educação mais solidária e compreensiva, acreditando ser possível educar as crianças com consciência, para que as próximas gerações possam colher os frutos de um mundo mais amoroso e justo.

Matérias Relacionadas

#euindico 2 – Marcia Belmiro: dicas de livros
O que é Inteligência emocional e como trabalhá-la na escola
Criança birrenta: como lidar com as birras no dia a dia