Como ajudar o adolescente a lidar com seus sentimentos?

Como ajudar o adolescente a lidar com seus sentimentos?

Por: Marcia Belmiro | Adolescentes | 09 de dezembro de 2019

No dia a dia do adolescente, são tantas atividades e estímulos que, às vezes, fica difícil sair do “piloto automático” e entrar em contato com os próprios sentimentos. E quando isso acontece, devido à alta carga hormonal própria dessa fase da vida, esses momentos podem ser intensos demais para um cérebro ainda em desenvolvimento. Aí é comum que o jovem reaja de maneiras que parecem – pelo menos aos olhos do adulto – desproporcionais: gritando, batendo a porta do quarto ou chorando descontroladamente.

Nessas situações, o apoio dos pais é fundamental. Veja aqui nossas orientações para ajudar seu filho adolescente a lidar com os próprios sentimentos:

  • Lembre-se que você é o adulto da relação. Tente não entrar no looping emocional junto com seu filho, mas mantenha a calma e não leve a situação para o lado pessoal. Caso ele tenha dito palavras duras a você, saiba que ainda te ama, mas de maneira inconsciente guarda suas angústias para as pessoas com quem sabe que pode liberá-las em segurança.
  • Incentive-o à auto-observação, a estar atento ao que sente e a nomear os próprios sentimentos.
  • Depois de perceber o que está sentindo, ajude-o a acolher esses sentimentos. Pode ser útil se você validar o que ele está sentindo, com palavras como “imagino como você está sofrendo por ter brigado com seu melhor amigo”.
  • Oriente-o no sentido de que está tudo bem sentir (até os sentimentos ruins), já que os sentimentos fazem parte de nós, mas que não precisamos ser reféns dos sentimentos nem nos deixar sermos tomados por eles.
  • Exercite o não julgamento e tente não culpar seu filho pelo problema que está enfrentando e pelo que sente. Em vez disso, estimule-o a se autorresponsabilizar por seus atos. Por exemplo: Em vez de dizer “você não estudou para a prova, agora não adianta chorar”, experimente algo como “o que pode fazer para conseguir a nota que precisa na próxima avaliação?”.
  • Por não saber como lidar com o sofrimento dos filhos, os pais muitas vezes tentam resolver os problemas deles. Isso pode fazer com que o adolescente se sinta diminuído em sua capacidade. Em vez disso, ouça o que ele tem a dizer e o ajude a encontrar as próprias soluções – se for preciso, escrevam quais atitudes serão tomadas para lidar com o que aflige o adolescente.
  • Se estiver muito difícil para o jovem retomar o controle, você pode propor uma atividade de mindfulness (atenção plena), se concentrando na própria respiração por aproximadamente 3 minutos. Ele pode recorrer a essa estratégia sempre que se sentir angustiado.
                      

Matérias Relacionadas

O Natal para além dos presentes e da ceia
Aumento da produtividade: zero celular na hora da folga
4 dicas para melhorar o relacionamento com adolescentes